Resenha-serie: the 100 (1ª temporada)


Na boa, preciso falar sobre The 100. Uma série da The CW, lançada em março de 2014. É baseada no primeiro livro "The 100 – Os Escolhidos" de Kass Morgan e foi desenvolvida por Jason Rothenberg. Vou comentar mais precisamente da 1ª temporada, a qual terminei de ver. Mas ela já está avançada, indo para a 4ª temporada, em fevereiro deste ano.

The-100-poster
Sinopse: A série se passa 97 anos após uma guerra nuclear devastadora que dizimou quase toda a vida na Terra. Os sobreviventes conhecidos são os moradores de doze estações espaciais em órbita da Terra, que já viviam nesta antes do fim da guerra. As estações espaciais se uniram para formar uma única estação, chamada "Arca", onde cerca de 2,400 pessoas vivem sob a liderança do Chanceler Jaha. Os recursos são escassos e todos os crimes, não importando sua natureza ou gravidade, são puníveis com a morte, a menos que o autor do crime seja menor de 18 anos. Devido a falhas críticas encontradas no sistema de suporte de vida da Arca, 100 prisioneiros juvenis são enviados para a superfície em uma última tentativa de determinar se a Terra é habitável novamente em um programa chamado "Os 100", do qual a série recebe o nome.
Eu não li os livros, então, nem posso comparar com eles. Portanto, o que posso mesmo dizer que é que essa serie é ma-ra-vi-lho-as!

Surpreendi-me com seu desenrolar, pois com os episódios iniciais a impressão que tive foi a de que havia muitos hormônios da juventude no ar, ia sair só trem nada a ver. Mas, foi de se entender as ações, afinal, os 100 que estavam na Terra, eram delinquentes né, estavam presos no espaço, portanto, claro que aparentemente sem líder aqui embaixo eles queriam sentir liberdade.

Falando sobre primeiras impressões, confesso que tive uma um bocado errada sobre Kan, um dos conselheiros da Arca. Enquanto esta, por sua vez, é um dos pontos superimportantes da serie também, pois é neste núcleo que a gente vai se inteirando da base da historia.

the 100 arca

Para minha felicidade, a série foi crescendo, e consequentemente, os personagens. Esse é um grande destaque, ao meu ver. De brigões e atitudes impensadas de consequências graves, o grupo aprende a ser equipe, apoiar e confiar uns nos outros, fortalecer os laços  e obedecerem às regras. Afinal estavam em um ambiente hostil e desconhecido.

Gostei da velocidade dos acontecimentos, não tem aquele lenga lenga, a trama vai se resolvendo natural e rapidamente e os assuntos tratados com agilidade e coesão, não sendo arrastados a cada episódio. O que só contribuiu mais para que o enredo evoluísse e caminhasse. Ponto positivo também para a progressão dos atores, em sua maioria atores estreantes com um desempenho satisfatório para com o repertório proposto.

Amei a evolução de Clarke, Bellamy e Octavia! Os dois primeiros têm certa afinidade com liderança, o que já é mostrado desde o início. Cada um tende pra um tipo de liderança, ela mais certinha e ele mais sanguinário. Porém, com o desenrolar, os dois formam um casal líder bacana, equilíbrio de razão e emoção. Já Octavia começa bem bobinha, mas no final se nota uma diferença nela. Espero que ela seja revelação  na 2ª temporada.

bellarke-2 essa

E, claro, não faltou romance por lá... quando vi que ia rolar algo entre o casal, esperei que fosse gerar toda aquela melosidade chata e desfocar um pouco do enredo principal, mas para nossa alegria, foi tratado agradavelmente, numa dose de romance na medida! Teve até triangulo amoroso, gente! Com um desfecho interessante.

Apreciei bastante as reflexões às quais fui induzida conforme ia assistindo, visto que esta temporada falou sobre sacrifício, nossas escolhas, viver em grupo e amadurecimento. Pensei bastante sobre como podemos nos transformar em situações totalmente fora da zona de conforto, onde só resta buscar pela sobrevivência.

E agora, aguardar quando poderei assistir a 2ª temporada para que minhas perguntas sejam respondidas como: o que aconteceu com Bellamy e Finn? O que tem no Mount Wather? E aquela fumaça amarela e vermelha ? Qual a historia dos terra-firmes? Entre outras... mas enfim, em época de TCC, as séries que aguardem!

Wérika Weryanne Souza

Quase enfermeira. Fascinada por Deus e pelo Corpo Humano. In love pela pesquisa científica e genética. Tia de seis sobrinhos. A caçula de quatro filhas e classificada como a diferentona da casa, apesar da semelhança física.

Um comentário:

  1. Seriado muito bom! Eu vivo assistindo Super Natural, obrigado pelo comentário no meu blogger http://comantoniomorais.blogspot.com.br/. Será sempre bem vindo você e suas opiniões. Até logo!

    ResponderExcluir

Olá!
Vamos nos interagir? Deixe seu comentário para que possamos ter um dedo de prosa <3
Obrigada!